email home
 
 


 

Quando o gato vai embora

 

Um dia, o nosso querido gato vai embora, para nunca mais voltar.

Ele se mudou e se esqueceu de deixar o endereço.

O nosso coração fica despedaçado, perdemos a vontade de viver, de comer e perdemos o sono também. Tudo fica mudado em nossa vida.

Culpamos a comida que ele comeu, culpamos o veterinário que o atendeu e até mesmo o vizinho que não gostava dele. Precisamos achar um motivo para a sua partida, alguém tem que levar a culpa.

No entanto, nada mais é, do que a Natureza cumprindo a sua Lei. A Lei da Impermanência. Tudo que tem vida, um dia se acaba. Tudo que tem um começo, deve ter um fim. Esta é a nossa sina, não há como escapar dela. Todos os seres viventes, um dia passarão por esta viagem, que é única e solitária: A Morte !

 O que virá depois é um enigma!

Mas, o que fazer com esta dor horrível, que assola nossos corações e nos deixa sem vontade até de ter outro animalzinho, a nos fazer companhia ?

Para ilustrar este fato dramático de nossas vidas, vou contar uma passagem da vida de Buda, que vem muito a calhar com o sofrimento da perda de um gato.

“Conta a história, que Buda passando por uma das aldeias em que ensinava sobre a Iluminação do Ser Humano, foi visitado por uma mulher viúva, que perdera seu único filho naquele dia,  e se negava a deixar enterrá-lo, porque dizia que os Deuses haviam cometido um grave engano e queria seu filho vivo novamente.

Levou o corpinho de seu filho até Buda e pediu a ele para ressuscitá-lo.

Buda não disse sim, nem não, apenas pediu a ela que colocasse o seu querido filho no seu manto, que jazia no chão e disse a ela que se dirigisse às casas da aldeia para trazer para ele,  até o fim do dia, uma Semente de Mostarda, de uma família que ainda não tivesse passado pela dor da Morte.

A mulher tristonha e inconformada aceitou o pedido e dirigiu-se à vila para trazer a tal Semente.

Caminhou o dia todo, manhã e tarde e quando já estava noitinha, ela retornou cabisbaixa, dizendo a Buda que ninguém lhe dera a Semente de que precisava. Em todas as casas que ela havia passado, a resposta era a mesma:  todos já tinham perdido alguém da família, por isso a Semente de Mostarda deles não era a Semente que ela procurava.

Então Buda disse: - pobre mulher, precisou colocar em sofrimento não só a sua alma, como também o seu corpo, para aprender que o que buscava não existe aqui na Terra ! Tudo aqui é Impermanente. Tudo que você tem hoje, seja bom ou ruim, amanhã não estará mais aqui, porque a vida se renova, a cada instante,  e nada é para sempre.

Então a mulher chorou copiosamente e se ajoelhou aos pés de Buda e pediu-lhe que Ele lhe ensinasse o Caminho da Verdade, o caminho daquilo que não se desfaz com o Tempo.

Então Buda, pegou o filho dela nos braços, entregou-lhe em seu colo e disse:

- Mulher abençoa o seu filho ! Agradeça aos Deuses pelo Tempo em que esteve com ele e não reclame por não tê-lo mais perto de você. Ele cumpriu o Tempo que lhe era destinado e precisa habitar em outros mundos.

A mulher beijou carinhosamente seu filho, abençoou-lhe e entregou a criança aos amigos para que fizessem o ritual de passagem e a cremação.

Depois disso, ela se tornou discípula de Buda, colaborando em suas peregrinações, ajudando as Mães que perdiam seus filhos.

Ela conheceu a Verdade e quis caminhar rumo à sua Iluminação .”

Talvez estejamos longe de alcançarmos tal entendimento sobre a Morte, ou até mesmo da necessidade de conhecermos a Verdade e buscarmos a nossa Iluminação, o fato é que quando se aceita as Leis da Natureza, a vida flui melhor.

É preciso que saibamos ser como o Rio, que embora encontre empecilhos no seu caminho, sempre corre em direção ao Mar. Ele não pára para indagações sobre o certo e o errado, apenas flui. Assim também é a aceitação da Morte. Não se deve fazer perguntas sobre a causa mortis  e o porquê de isto acontecer comigo.

 Apenas Aceitação !

Esta história de Buda faz com que repensemos sobre a nossa forma de ver o mundo. Agora sabemos que esta Semente de Mostarda Imaculada não existe.

Seu gato não vai ressuscitar só porque você o amava muito.

 Mas, você sabe  que dentro de você tem uma Semente de Mostarda, em forma de carinho e amor, que você pode fazê-la crescer e se transformar num novo período de vida com outro gato, que também precise do seu amor !

Não feche as portas do seu coração, só porque você sofreu muito.

Muitos animais precisam do seu amor e carinho e também da sua companhia,  e quem sabe se dentre estes  bichinhos que você adotar, não estará o seu Gato predileto voltando para casa, só para ficar perto de você !

 

Miaurisa da Casa do Gato


4033

 
 
etica